segunda-feira, abril 05, 2010

a cada dia o seu cuidado




aprendendo a respirar fundo e sem pressa, na exata medida de plenos pulmões e cura das maleitas que se acumulam numa lida. a dose sábia homeopaticamente administrada: e a corrida para, espantando um intruso, preservar o bem do próprio clã. guarita montada, esguicho de água em punho: arma bastante.
e a espera de que cada semente e cada pequena muda, em seu próprio tempo, se vá fazendo viço e fruto.
como quem come todo dia apenas o necessário, nada além: a justa dose de vida se suga do beijo matinal que alimenta os caminhos, quando se bifurcam, para logo mais se reencontrarem, no outro renovado beijo, que sela o retorno ao lar.


imagem em: http://espiritosolido.blogspot.com

2 comentários:

Adely disse...

eita... sempre gostei das entrelinhas, muito ainda mais de morar nelas...

lagarta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.