segunda-feira, março 29, 2010

de lagarta a borboleta e o reverso ciclo ad infinitum




quando me dei conta (expressão que tanto usamos e nem mais parecemos perceber em sua força), vi tão mais límpidas as escolhas que vinha fazendo. parecia, então, que transitava pelo redemoinho de uma imensa provação, a maior talvez até então, em certo plano da vida.

mas novamente as pontas dos fios iam se atando e, tão-somente, pondo mais convictas as constatações: joio e trigo; boas sementes e terra fecunda; água e óleo... os imiscíveis e as convicções de manter-se partícula e onda, variável, mas sem transigir na essência: o que ao universo irradia-se é o que dele nos volta!

e os novos passos, ainda em espera no exercício paciente mas em paz, ganham contornos mais nítidos de o quão acertado é o cultivo do caráter e da honestidade, sem falseamentos discursivos e falácias.

só sabe como nascem os girassóis quem ousa plantá-los e cuidá-los durante todo o longo e exigente percurso até a florada. só sabe o vero canto dos pássaros quem ousa recebê-los no lar sem grades, sem gaiolas, e deles receber o canto livre.

só sabe do amor quem faz laços com felinos, plantas, flores, águas e outras formas de vida.

(para nina e zuzi)

imagem de: http://www.zazzle.com.br/gatos_com_girassois_ima-147653309404030431

6 comentários:

Renata M. disse...

Fiquei encantada com suas palavras, o jogo que faz com elas e que lhes atribui sentido tão profundo, tão cheio de verdade, mas suavizado pela poesia e pela sensibilidade. Belo texto!! Abraço...

lagarta disse...

Bela surpresa é receber a visita e, ao visitar-te também (eis que uma chegada em nossa "casa" abre-nos a prerrogativa de também visitar a do outro), encontro logo alice no país das maravilhas: as afinidades eletivas! Que nos visitemos mais, então, para fazer da poesia esse nada encantatório fundamental, como nos ensina manoel de barros! Abraço.

Ives disse...

Quem sabe do amor além das palavras não revela facilmente suas minucias, bjsss

lagarta disse...

Isso mesmo, belo Ives de olhos marinhos. Percebeste com perfeição!
Beijos e boas vindas, volte sempre.

aeronauta disse...

Oi, querida, tão bom passear nas suas palavras poéticas! Passo aqui para dizer de minha saudade e desejar uma boa páscoa para você!
Bjos.

lagarta disse...

Minha querida, saudade sempre, da distância física, porque das lembranças, do afeto e das palavras, ao menos, podemos nos manter perto! Vem sempre, que tua presença por aqui me enche de alegria. Beijos e espero que tenhas tido uma ótima páscoa, também.