terça-feira, fevereiro 09, 2010

sumos antigos: cirandinha do araçá




cheiro e gosto
de tempo de infância
quando provei o azedinho leve
como carinho na saliva
e era uma fruta ainda desconhecida
pequena, amarelada e quase acanhada
mas que no odor se impunha
e eis que deduzi pelo paladar
que tinha encontrado a filha
na árvore genealógica da família
uma amiga a partilhar
meu diminuto ser:
era uma goiabinha infante
uma bola de gude de goiaba
um araçá amarelinho
com gosto de mato
e a caminho de mar.

6 comentários:

Renata Maria disse...

Que fofucho!

lagarta disse...

bom mesmo é te ver por aqui!!

Adely disse...

a araçazinha mais pequenina que me nasceu no pezinho do estômago: duaine...

lagarta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lagarta disse...

muitos batismos que são todos um só, eparrêi, saravá, maktub, laroiê, amém!

Juana disse...

gostei! (: